Pages

23 de março de 2008

Só por hj

Eu gostaria de não ser quem eu sou
De não estar onde estou
De não ter que respirar
De não ter que falar, comprimentar e tals
Eu gostaria simplesmente de ser uma nuvem, quem sabe uma poeira, ou uma corrente de agua.
Eu não estou bem, não me sinto bem, e não tenho feito nada para melhorar.
O Ken não sabe como enfrentar isso, e acaba perdendo a paciência comigo, não que talvez ele não tenha razão afinal ele tem sim, eu é que sou muito díficil, mais eu não vou procurar terapia novamente, eu não gostei da primeira tentativa, e não vou arriscar a segunda, eu não quero ter que me abrir com uma pessoa desconhecida.
Mais tenho medo de acabar internada, pois anda muito complicado expllicar o que eu estou sentindo, é cruel com todos a minha volta, me sinto uma bicho pronto a atacar a qualquer minuto mais que na hora H foge, se esconde.
É isso que eu faço eu me escondo dos meus problemas e tento culpar outras situações, que não tem nada a ver com o que eu estou passando.
Tenho medo de não deixar ninguém se aproximar da Helena, para não perde-lá como perdi o Fe, pois ele pode ser de todos, mais não é meu, não quer ser meu.
Eu odeio quando ele chama outra pessoa de mãe .... e isso tem acontecido com uma freqüencia incrível, e a cada vez que eu ouço, sinto uma facada no ventre.
Sei que parece que estou sempre jogando as coisas no ar, mais é que não sei explicar, eu não gosto de lidar com a perda mesmo que essa não seja concreta, eu realmente não sei como fazer dar certo.

4 comentários:

ana b. disse...

pam, vc não me conhece (venho aqui às vezes, através do blog da thais), mas posso dar um pitaquinho?
calma, vc é muito novinha ainda, apesar de já ter tido algumas experiências de "gente velha"...
queria te dizer q vc não perdeu seu filhinho!!!
acredite, criança não é tão boba assim! se vc convive com ele, dá amor, está sempre presente, está por perto, estabelece limite, dá banho, alimenta, brinca, conversa, convive todo dia... ele sabe q vc é a mãe dele!!! apenas, ele vê outras pessoas te chamando de "pam", e vê outras pessoas sendo chamadas de "mãe", e se confunde em como deve chamá-la!!!
eu tive meu primeiro filho bem nova e morava na casa da sogra... eu queria MORRER qdo ele chamava minha sogra de "mãe"... mas, veja, eram 3 filhos (meu marido e os irmãos) chamando a velha de "mãe", chamando a mim de "ana"... ele se confundia mm!
é meio duro, reconheço, mas se eu pudesse te dar apenas um conselhinho, te diria: CALMA! seu filho é SEU, e não tem essa dele não querer... criança não tem esse tipo de querer nessa idade... continue convivendo com ele, segure as pontas, não o "abandone" por achar q ele não quer ser seu... ele nem sabe o q é isso!!!
e qdo sua menininha nascer (helena é um nome lindo!), vai ser mais fácil, pq daí ele vai ter uma referência mais clara de família (com pai, mãe e irmã), ela já vai saber q deve chamá-la de mãe (pq vai ver o irmão te chamando assim), vc vai estar mais tranquila e segura (vai, né? nem q tenha q voltar pra tal terapia, acredite, pode ser bacana, talvez tenha acontecido de vc não ter encontrado o ouvinte certo...), as coisas vão encaixando com o tempo!
flor, acredite... não deixe a peteca cair, agüente firme, q as coisas se encaixam! sempre encaixam!
boa sorte, viu?
bjs
(e desculpe a "intimidade", mas é q eu já me senti meio assim, "enlouquecida", e queria q vc soubesse q há luz no fim do túnel!!!)
ana

thais disse...

hahaha
ana b disse tudo.

beijo

menina dos cabelos amarelos disse...

flor, eu ia dizer um monte de coisas, mas a moça ana b., que sabe muito mais que eu, como eu percebi, já falou tudo que eu queria dizer. tenha calma, mulher. o primeiro passo é respirar fundo, olhar de fora e ver o que PRECISA ser feito. por você e por eles. hum? coragem e força, porque às vezes a gente tem que encarar o que não nos agrada pra poder seguir em frente (senão, nada anda). beijo

lulu disse...

ooooo, eu vou querer chegar perto da Helena! hahahahahahaha
ai, Pam, fica bem! se não quer ir na médica pra desabafar, usa e abusa dos seus amigos.
beijo