Pages

1 de maio de 2008

O que acontece quando vc se recorda de coisas que nunca mais vai esquecer.....

Essa noite não consegui pegar no sono porque o Shigue tava fora de casa, mais ai do nada comecei a sentir medo e a lembrar do maldito dia.....
A uns 4 anos atrás eu ainda morava em Piquete, muitas coisas aconteceram por lá, meu passado é negro eu sei e muita gente sabe, nunca fui santa e nem gostaria de ser, se me arrependo? não, tinha que ser assim.
Eu acredito que estava escrito em algum lugar que eu tinha que ser aquela menina " perdida " para aprender a ser quem eu sou hj, ou pelo menos deveria. Mais isso fica para outro dia.
Eu devia ter uns 15 anos quando vi uma mão na janela do banheiro, eu sempre fui impressionada com coisas do além, mais naquele dia era mais que isso, não era uma visita por conta própria ao cemitério de noite para fumar um e ir embora bem louca, era a minha casa, era um lugar onde eu tinha que me comportar, ou pelo menos tentar nas horas vagas.
Pois bem toda vez que me assusto de verdade eu passo mal, e na hora não foi diferente, olhei para cima e lá estava aquela coisa, comecei a gritar, e sai correndo de toalha, meu ex-noivo estava em casa e saiu correndo para ver se tinha alguém no quintal, mais foi em vão, todos pensaram que eu estava louca ou querendo chamar a atenção...
Um dia a minha avó...... viu, ela estava deitada na cama dela de onde quase não saia, e viu a pessoa lá pendurada no muro, ela não disse nada, se levantou e bateu na porta e pediu para não demorar, eu sai com um pé atrás, pensei que ela estivesse passando mal e deixei o chuveiro ligado e ela me mostrou a pessoa lá, eu fiquei muda sem sentido por um longo tempo.... mais não fiz nada.
Me mudei e voltei, nós iamos para um baile e estava todo mundo se arrumando, quando a poli começou a gritar deizendo que alguém tentou abrir a cortina, sai louca correndo enfurecida, e ele estava lá parecia estar me esperando, em pé com aquela cara de louco, não sabia o que fazer não era isso que eu estava esperando, voltei para São Paulo e fim de papo.
Nunca mais falei com ele, e eu cresci acreditando que ele era uma pessoa boa, doce ilusão.
Antes de vir embora de vez a 4 anos estavamos apenas eu minha mãe e a Poli, e no dia seguinte a poli levantou como de costume as 6 da manhã, e do nada começou a gritar, eu nem conseguia abrir os olhos e parecia que o mundo tava acabando, minha mãe levantou desesperada gritando e me chamando e pedindo ajuda, a poli saiu correndo e pulou na cama e começou a socar a janela, o que lhe rendeu 4 pontos no puço nem lembro qual, nua chorando deseperada, e ele lá com a maior cara de quem não fez nada, eu sai correndo pelo quintal gritando com um pedaço de pau na mão nessas horas vc não pensa, tinha uma testemunha que se calou por causa de drogas, ele abriu a janela a cortina e estava lá as 6 da manhã com o sol na cabeça, aquele negro desgraçado transformou a minha irmã no que ela é hj uma pessoa mais que muda, mais que medrosa, e vcs a conhecem sabem como ela é.
Em pooucas horas ele estava na porta da minha casa cercado de outros como ele, muitos que bebiam e fumavam comigo mais que nem quiseram ouvir a nossa versão, ele disse que nós iamos entregar a todos por drogas, meu eu não sou tonta, nem era.
Um deles era o ex namorado da poli, que ficou com ela por 4 anos e preferiu virar as costas pra gente, nós não tinhamos ninguém, eu não me despedi dos meus amigos, eu larguei casa, vida, namorado, que coitado foi perseguido por um bom tempo, nós viemos embora no mesmo dia extamaente ao meio dia, por mais de um ano a poli acordava gritando e chorando, e isso me matava, ela não conseguia esquecer, nem parava para pensar que ele está a 200km de distancia, ele nem olha na nossa cara, algum tempo depois minha mãe foi até lá e contou o que havia acontecido, e ai sim ele teve o que merecia, ele ta vivo, mora no mesmo lugar, mais não tem mais moral com muitos dos que nos conhecem.
A Poli nunca mais confiou em ninguém, é super assustada com tudo, e eu ainda tenho muita raiva de tudo o que aconteceu.
E essa noite fiquei pensando nisso e senti muito medo de que algo acontecesse com a minha pequena, mais eu não posso estar com ela 24h, eu não posso continuar protegendo ela de tudo e todos, ela já é uma menina mulher, e eu sou outra pessoa, eu sou casada sou mãe, e não tenho a mesma coragem de antes.
hUmmm ( suspiro) e uma vontade imensa de comer costela " Ken não demora "
bjs



5 comentários:

Samantha disse...

Pam... lembro bem desse episódio da sua vida, pois estou inclusa na parte "nem deu tempo de me despedir dos meus amigos". Foi duro 'perder' uma amiga que morava a poucos metros de casa... e sempre estava por lá. Chamando meu pai e mãe de tios...
Foi triste saber que vcs partiram, sem ao menos entender pq... ninguém sabia e nem endendia...
Depois entendemos... e ficamos tão perplexos quanto vcs.

Bom... passou... estamos cada um numa nova vida, é uma pena que algumas marcas não conseguem ser apagadas.

Bjaum!!!

PS: Tenta lembrar tb dos momentos bons, engraçados... que eu acho que não foram poucos... talvez assim a dor diminua.
Vc ainda continua tentando "cometer um suicídio matando a Samantha"??? rsrsrsrsrsrs
Só nós sabemos...

Samantha disse...

Pam...
Por acaso a música "Chão de Giz" te lembra tb a aula de filosofia... onde aquele prof meio gayzinho... fez o Edson e nosso falecido amigo Eduardo cifrar e depois ficar tocando essa música pra sala toda cantar????
Eu me lembro bem desse dia... ele queria que nós entendessemos a letra...
Vc entendeu???
rs

Bjs

flores na janela disse...

é Sas eu me lembro dos momentos bons sim.
vou colocar alguns.
eu entendi a musica pois eu vivi um tempo ao lado do leitinho e tive a oportunidade de enteder o que eles aprenderam.
bjjks

B i a disse...

pois era justamente o que eu ia dizer,lembre das coisas boas,mesmo que pareçam infímas...

o melhor foi a costela,comeu afinal?

Gisele Moura disse...

OI amiga que barra que vocês devem ter passado fiuqe tranquila e confie em Deus ela confortara o seu coraçõa e de sua irma também estarei orando por ela viu amiga fique com Deuse beijinhos